09/02/2021

Volvo Cars escolhe DHL para gestão logística de peças de reposição no Brasil

 Volvo Cars escolhe DHL para gestão logística de peças de reposição no Brasil


A DHL Supply Chain passa a ser a responsável pela coleta e transporte das peças de reposição de toda a linha de automóveis Volvo (sedãs, SUVs e futuramente os elétricos) para as 36 concessionárias da marca no Brasil. A operadora logística atuará integrada com sua estrutura de distribuição no País, integrada por mais de 2 mil veículos, sete cross docking e 14 filiais.

As entregas serão realizadas nos modais rodoviário e aéreo (em casos emergenciais), e caberá à DHL a roteirização, manuseio e transbordo dos itens ao longo do trajeto. Nas capitais, devem ser empregadas carretas próprias para as entregas.

"Estamos, a cada dia, aumentando a oferta de produtos híbridos para os consumidores. É muito importante termos um parceiro logístico de confiança para atender o nosso pós-venda", comenta João Oliveira, diretor geral de operações e inovação da Volvo Cars Brasil.

"O mercado automotivo está passando por grandes transformações com novos modelos de uso, expansão da eletrificação e rodagem por um período mais longo. Esses movimentos impulsionam a demanda por peças de reposição de forma que o mercado de serviços de pós-venda ganha um papel cada vez mais importante como diferencial competitivo da marca perante o consumidor", afirma César Rodríguez González, diretor de operações da DHL Supply Chain Brasil.

ENTREGA MONITORADA

Para garantir a visibilidade de ponta a ponta, uma torre de controle acompanha e monitora o passo a passo da entrega das peças - a grande maioria importada da Europa. A operadora logística atua também para outros projetos de aftermarket de automóveis no Brasil, o que possibilita o compartilhamento seguro de fretes e infraestrutura.

DHL e Volvo Cars têm parcerias semelhantes no México, China e Europa. "Estamos adotando no Brasil práticas como a pesquisa de satisfação com as concessionárias e uma plataforma on-line para que elas acompanhem em tempo real a emissão de notas e os lead times de entrega, recurso que ajuda muito no relacionamento com esses players", explica o diretor de operações da DHL.

"A abordagem colaborativa na logística de aftermarket de automóveis possibilita muitos ganhos, principalmente de custos, frequência de entregas e padrão de serviços. Com isso, também diminuímos o número de veículos que circulam nos centros urbanos, reduzindo assim a emissão de gases", ressalta González.

Notícias Relacionadas
 13% do PIB do País é gasto em logística, afirma empresário do setor

28/02/2024

13% do PIB do País é gasto em logística, afirma empresário do setor

A colisão entre um caminhão e um trem, ambos carregados, no dia 18 deste mês, em Rolândia (PR), foi mais um retrato de situações que atrasam entregas e elevam o custo de logística no Bra (...)

Leia mais
 Mundial Logistics Group apresenta novo posicionamento de marca e inova no setor de saúde

27/02/2024

Mundial Logistics Group apresenta novo posicionamento de marca e inova no setor de saúde

A Mundial Logistics Group, empresa de soluções em logística promocional e operador logístico para a indústria da saúde, anuncia seu novo posicionamento, concentrando a sua operação em du (...)

Leia mais
 Grupo ID Logistics registra crescimento acelerado de dois dígitos no 4º trimestre de 2023

27/02/2024

Grupo ID Logistics registra crescimento acelerado de dois dígitos no 4º trimestre de 2023

O grupo ID Logistics, líder europeu em logística contratual e presente em 18 países em todo o mundo, apresentou em 2023 receita de 2.747 bilhão de euros, com crescimento de 10,7% em rela (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.