08/02/2024

Ampliar a participação do setor privado é fundamental para fortalecer a infraestrutura de transportes do Brasil, diz Renan Filho a investidores

 Ampliar a participação do setor privado é fundamental para fortalecer a infraestrutura de transportes do Brasil, diz Renan Filho a investidores



Parte importante da agenda do Ministério dos Transportes, os desafios referentes às concessões rodoviárias e os leilões previstos para 2024 ganharam destaque nesta quarta-feira (7) no BTG Pactual CEO Conference Brasil 2024. Realizado em São Paulo (SP), o encontro busca antecipar as transformações do mercado financeiro e apresentar oportunidades a possíveis investidores. 


“O crescimento econômico é uma condição para a gente ajustar o país: e é isso que estamos procurando fazer com parceiros privados de primeira linha”, afirmou o ministro dos Transportes, Renan Filho, a uma plateia que reúne grandes líderes da economia e da política, nacional e internacional. “É fundamental que a gente some esforços, ampliando os investimentos públicos no país, com sustentabilidade fiscal, e a capacidade de o país atrair o capital privado”, completou.


Renan Filho detalhou os caminhos adotados pelo Governo Federal, no âmbito do Ministério dos Transportes, para atingir esses objetivos. Um deles é garantir a execução de obras previstas em concessões a partir da otimização dos chamados contratos estressados, que seriam alvos de relicitação ou processos de caducidade. Desde o ano passado o Ministério dos Transportes promove negociações diretas com as atuais operadoras desses ativos, arbitradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).


“Buscar o consenso com acompanhamento do TCU é um avanço institucional do Brasil em relação ao mundo. Aqui, temos um agente [a Corte de Contas] que tem credibilidade institucional, capacidade técnica de aferir a vantajosidade dessa concessão à sociedade”, ressaltou. Tal mecanismo pode injetar R$ 100 bilhões na modernização da malha concedida. “Isso garante que a concessionária [com contrato repactuado] volte às concessões e que outros agentes que estavam afastados do mercado também retornem [às disputas]”, explicou o ministro.


Leilões à vista


A solução inovadora se soma à nova política de concessões rodoviárias, lançada ano passado pelo Ministério dos Transportes, a qual avançou na padronização dos projetos a fim de oferecer mais segurança jurídica e atratividade para novas empresas participarem dos certames na área de infraestrutura de Transportes. 


O ministro lembrou que, com a nova modelagem, foi possível levar a leilão dois lotes de rodovias no Paraná em 2023 e prever a realização de mais 13 certames neste ano, o que representará a injeção de cerca de R$ 122 bilhões em investimentos privados nas rodovias federais durante a duração dos contratos. Confira os leilões previstos para este ano:


R$ 7,9 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BR-040/MG/RJ – Juiz de Fora (MG)-Rio de Janeiro (RJ)


217,6 km de extensão


R$ 9 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BRs-369/373/376/PR e PRs-170/232/445/090 – Lote 3 do Paraná


569,2 km de extensão


R$ 13,5 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BRs-163/277/PR e PRs-158/180/182/280/483 – Lote 6 do Paraná


656,3 km de extensão


R$ 14,8 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BR-153/262/GO/MG


530,6 km de extensão


R$ 9,4 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BR-364/GO/MT – Rio Verde (GO)-Rondonópolis (MT)


502,8 km de extensão


R$ 5,5 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BR-040/MG/GO


595 km de extensão


R$ 10,6 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BR-070/174/364/MT/RO – Vilhena (RO)-Cuiabá (MT)


887,6 km de extensão


R$ 7,7 bilhões em investimentos e serviços operacionais


GO-020/060/070/080


572,9 km de extensão


R$ 10,7 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BR-364/RO – Porto Velho-Vilhena


729 km de extensão


R$ 8,2 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BR-060/452/GO – Rio Verde-Goiânia-Itumbiara


452,7 km de extensão


R$ 6,3 bilhões em investimentos e serviços operacionais


BTG Pactual CEO Conference Brasil 2024


Renan Filho participou de mesa sobre concessões rodoviárias, ao lado do CEO da EcoRodovias, Marcello Guidotti, e do CEO da CCR, Miguel Setas. A mediação ficou por conta do sócio do BTG Pactual, Lucas Marquiori. “Fizemos um debate profundo, que certamente nos ajudará a atrair os investimentos privados, a fim de melhorar a infraestrutura do país”, concluiu o ministro dos Transportes. Ele estava acompanhado no evento pelo ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, e o secretário-executivo do Ministério dos Transporte, George Santoro. 


Além de ser gratuita, a conferência contou com transmissão on-line em site exclusivo BTG Pactual. A edição de 2023 teve mais de 20 horas de conteúdo e registrou mais de 114 mil acessos durante os dois dias de evento.


Fonte: Ministério dos Transportes



Notícias Relacionadas
 CNT realiza pesquisa para avaliar o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul sobre as empresas

24/05/2024

CNT realiza pesquisa para avaliar o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul sobre as empresas

Para que a CNT (Confederação Nacional do Transporte) desenvolva medidas de apoio mais eficazes aos transportadores impactados pelas enchentes no Rio Grande do Sul, a Confederação está re (...)

Leia mais
 Estudo sobre frotas sustentáveis aponta inovação e investimento sem precedentes em momento de transição energética ativa

24/05/2024

Estudo sobre frotas sustentáveis aponta inovação e investimento sem precedentes em momento de transição energética ativa

Agora em sua quinta edição, o relatório State of Sustainable Fleets 2024, divulgado nesta segunda-feira (20), lança luz sobre um setor que está passando por um momento de transição ativa (...)

Leia mais
 JSL investe em simulador de direção para mais segurança dos motoristas

23/05/2024

JSL investe em simulador de direção para mais segurança dos motoristas

Com foco na segurança e treinamento de sua equipe de motoristas, a JSL, empresa com o maior portfólio de serviços logísticos do país, investiu R$ 2 milhões na aquisição de um simulador d (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.