24/06/2022

Vale combustível é um 'desaforo' para a categoria, dizem caminhoneiros

 Vale combustível é um 'desaforo' para a categoria, dizem caminhoneiros



O diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), Carlos Alberto Litti Dahmer, avalia que o voucher que pode ser criado pelo governo federal para auxílio aos caminhoneiros é um "desaforo" à categoria. "Essa tentativa do governo de criar um vale combustível, um abono para os combustíveis, é um desaforo para a categoria. Esses R$ 400 ao preço do diesel, que é o grande vilão dos caminhoneiros hoje, significa na média 58 litros de diesel. O que fará o caminhoneiro com 58 litros de diesel quando seu consumo mensal é muito maior?", disse Litti, em vídeo divulgado à imprensa.


O voucher para os caminhoneiros foi cogitado nesta semana pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). A CNTTL defende, assim como outras entidades que representam a categoria, o fim da Política de Paridade de Preço Internacional (PPI) da Petrobras, que vincula o preço interno dos combustíveis ao preço internacional do barril de petróleo e ao dólar. "O presidente (Jair Bolsonaro) precisa criar coragem para enfrentar o problema central e não vir com desabonos que são migalhas para os caminhoneiros. O problema do diesel pode ser resolvido pela sua caneta Bic (do presidente) quando terminar com o fim do preço da paridade internacional da Petrobras", argumentou Litti. "Não são R$ 400 que resolve, o problema. O problema é o presidente Bolsonaro com a sua caneta Bic assinar o fim da PPI. Essa é a solução", concluiu.


Conforme reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, depois da reação negativa recente dos caminhoneiros com a proposta do governo Jair Bolsonaro de criar um "auxílio-caminhoneiro" de R$ 400 por mês, até o fim deste ano, a cúpula do Palácio do Planalto articula com o Congresso a possibilidade de aumentar esse valor. A pressão é para que o repasse seja expandido para até R$ 1 mil por mês, mas o valor não está definido até o momento.


Fonte: Revista Globo Rural



Notícias Relacionadas
 Economia desaquece e reduz pressão logística

12/08/2022

Economia desaquece e reduz pressão logística

O caos logístico provocado pela pandemia não terminou, porém, há sinais de melhora. Segundo especialistas e empresas, os fretes continuam elevados, mas problemas como a falta de contêine (...)

Leia mais
 Parceira do setor logístico, Intelbras oferece soluções inovadoras e integradas

12/08/2022

Parceira do setor logístico, Intelbras oferece soluções inovadoras e integradas

A Intelbras é uma empresa brasileira de capital aberto (INTB3), com 46 anos no mercado, sendo referência em todo o Brasil nos segmentos de segurança, comunicação e energia. Está presente (...)

Leia mais
 Andreani dobra capacidade logística com utilização de colar-pallets

12/08/2022

Andreani dobra capacidade logística com utilização de colar-pallets

A Andreani investiu mais de R$ 150 mil em dispositivos chamados colar-pallets, produzidos à base de metal galvanizado e com dobradiças de aço e madeira reforçada, que possibilitam o empi (...)

Leia mais

© 2022 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.