16/02/2024

Mercado de galpões logísticos em SP tem recorde de locações em 2023

 Mercado de galpões logísticos em SP tem recorde de locações em 2023



O ano de 2023 foi recorde em termos de locações no mercado de galpões logísticos no Estado de São Paulo, de acordo com pesquisa da consultoria imobiliária JLL. O resultado indica demanda aquecida por esse tipo de imóvel, especialmente entre empresas de comércio eletrônico e transportadoras, mas também entre algumas empresas dos ramos da indústria.


Os novos contratos de áreas locadas (chamada absorção bruta, no jargão do setor) chegaram a 574 mil m² no quarto trimestre de 2023 e totalizaram 2,2 milhões de m² no acumulado de 2023. O resultado foi 10% maior que o de 2022, quando o mercado havia batido a marca de 2 milhões de m².


Por sua vez, o saldo entre áreas locadas e as áreas devolvidas no período (absorção líquida) foi a segunda melhor da história. Este indicador atingiu 288 mil m² no quarto trimestre e 1,2 milhão de m² em 2023 - patamar 7% menor que o de 2022, quando bateu em 1,3 milhão. Embora o mercado esteja aquecido, com procura elevada por esses imóveis, houve também um volume maior de devoluções ano passado devido a empresas que não renovaram contratos ou abriram mão de espaços para enxugar as operações.


O grupo de logística GPS foi quem assinou o maior contrato de locação no fim do último ano: a companhia arrematou um galpão de 80,6 mil m² (o equivalente a 11 campos de futebol) na região de Embu. Em seguida apareceram a Embraer (39,9 mil m²) em São José dos Campos e a Semp TCL (39 mil m²) em Cajamar. Por sua vez, a Fedex foi responsável pela maior devolução: 28,2 mil m² em Guarulhos.


A taxa de vacância dos galpões de São Paulo fechou o ano em 11,5%, recuo de 2,1 pontos porcentuais na comparação com o fim do ano anterior. Esse patamar de vacância é baixo e favorece o aumento dos preços do aluguel. Em média, o preço pedido de locação está em R$ 26,9 por metro quadrado ao mês, alta de 7% na mesma base de comparação. Essa situação do mercado também favorece novos investimentos imobiliários.


Para 2024, a JLL projeta a construção e a entrega de galpões correspondentes a uma área total de 566 mil m². A consultoria estima manutenção da taxa de vacância, com leve redução no ritmo de crescimento do setor - o que também está muito atrelado ao ritmo da economia brasileira como um todo.


Fonte: Estadão



Notícias Relacionadas
 Vacância de galpões cai devagar e aluguel supera inflação

23/04/2024

Vacância de galpões cai devagar e aluguel supera inflação

A vacância de condomínios logísticos no Brasil segue em queda, mas em ritmo lento. Já o preço cobrado pelas locações subiu 7,4% no país em um ano, acima da inflação. No Estado de São Pau (...)

Leia mais
 JSL é premiada como “Fornecedor do Ano” pela General Motors

23/04/2024

JSL é premiada como “Fornecedor do Ano” pela General Motors

A JSL recebeu o prêmio global “Fornecedor do Ano”, da General Motors North America, no último dia 10, em Miami. Única brasileira a receber o prêmio, a companhia foi contemplada na catego (...)

Leia mais
 Transporte marítimo de carga vive incertezas após caos logístico na pandemia

22/04/2024

Transporte marítimo de carga vive incertezas após caos logístico na pandemia

Apontada pelo setor de transporte marítimo de carga como um momento de desarranjo logístico, a pandemia impactou a oferta de contêineres, afetou o preço do frete e bagunçou as cadeias gl (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.