25/02/2021

Capilaridade do PNI é trunfo para a logística


O Programa Nacional de Imunizações (PNI), que em meio século se tornou referência mundial, é responsável pela aplicação de mais de 300 milhões de doses anuais de 48 imunobiológicos (vacinas, soros, imunoglobulinas) no Brasil. Universal e gratuito, ele já garantiu o controle e até a erradicação de doenças.

“O grande trunfo do PNI é a capilaridade, garantida por uma rede de 38 mil salas de vacinação, e a capacidade de vencer os desafios logísticos do país”, diz Arnaldo Medeiros, secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde.

O PNI é responsável pelo armazenamento e distribuição dos imunizantes. Define ainda os calendários de vacinação considerando a situação epidemiológica, o risco, a vulnerabilidade e as especificidades sociais. O objetivo é a vacinação em massa da população. Já reduziu casos e mortes por sarampo, tétano, difteria e coqueluche. Há mais de uma década, o país se livrou das rubéolas autóctones e congênitas. Em 2016 foi registrado o último caso de tétano neonatal.

No ano passado foram adquiridas 262,4 milhões de doses de vacinas cobertas pelo PNI. O resultado foi 25% inferior ao desempenho de 2019, quando foram compradas 346,5 milhões de doses. O investimento, porém, foi maior em 2020: R$ 4,95 bilhões contra R$ 4,31 bilhões

“Não houve falta de imunizante, nem queda na cobertura de vacinação. Nem sempre se compra a mesma quantidade em um ano e outro porque pode haver estoque, por exemplo, e o investimento sofre com a variação de câmbio nas negociações com fornecedores multinacionais”, afirma Medeiros.

Só de vacinas contra a gripe (influenza) foram adquiridas no ano passado 80 milhões de doses produzidas pelo Instituto Butantan, de São Paulo. Contra a pólio foram quase 32 milhões de doses da vacina produzida pelo Instituto Bio-Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz, do Rio de Janeiro. Outras 20 milhões, contra a meningite C, foram adquiridas da GSK.

O imunizante mais caro foi o da meningite: R$ 94,04 a dose. O da varicela veio atrás: R$ 91,16 a dose adquirida da Merck Sharp Dohme. O mais barato foi o dT duplo adulto, contra difteria, do Serum Institute da Índia, por R$ 0,58 a dose.

Notícias Relacionadas
 Estradas bloqueadas ainda retardam a retomada da indústria em RS

13/06/2024

Estradas bloqueadas ainda retardam a retomada da indústria em RS

Indústrias no Rio Grande do Sul estão retornando paulatinamente a sua produção anterior às enchentes que assolaram o Estado no início de maio. Para uma retomada plena, no entanto, as emp (...)

Leia mais
 DHL Express anuncia investimento de R$ 23 milhões em novo Gateway no Aeroporto de Viracopos

11/06/2024

DHL Express anuncia investimento de R$ 23 milhões em novo Gateway no Aeroporto de Viracopos

A DHL Express está investindo R$ 23 milhões em um novo Gateway no Aeroporto de Viracopos em Campinas (SP). Este novo centro de processamento de cargas importadas será o maior da DHL Expr (...)

Leia mais
 Tegma divulga Relatório Integrado sobre suas práticas ASG

11/06/2024

Tegma divulga Relatório Integrado sobre suas práticas ASG

Pelo segundo ano consecutivo, a Tegma Gestão Logística elaborou e apresenta ao mercado seu Relatório Integrado, relacionando em detalhes as ações desenvolvidas pela companhia em sustenta (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.