22/03/2024

Santos Brasil apresenta lucro líquido de R$ 504,3 milhões em 2023

 Santos Brasil apresenta lucro líquido de R$ 504,3 milhões em 2023



A Santos Brasil encerrou o ano de 2023 com lucro líquido de R$ 504,3 milhões, o que representa um aumento de 17,4% se comparado a 2022. O EBITDA (geração de caixa operacional) bateu a marca de R$ 1 bilhão no ano, número 23,5% maior que o apresentado no ano anterior e o maior patamar histórico da Companhia, em base nominal. A margem EBITDA no ano foi de 47%, ganho de aproximadamente cinco pontos percentuais ano-contra-ano. Já a receita líquida consolidada alcançou R$ 2,1 bilhões.


A distribuição de proventos aos acionistas em 2023 somou R$ 479,1 milhões, sendo R$ 337,0 milhões na forma de dividendos e R$142,1 milhões a título de Juros sobre o Capital Próprio – JCP, o equivalente a R$ 0,55 por ação e a um payout de 95% sobre o lucro líquido apurado no ano. 


Ao longo de 2023, a Santos Brasil investiu R$ 631,3 milhões na ampliação de capacidade, aquisição de tecnologia e equipamentos e atualização e modernização da infraestrutura atual dos seus ativos. Os destaques são para o Tecon Santos (SP), com R$ 302,3 milhões; os terminais de granéis líquidos de Itaqui (MA), com R$236 milhões; o Tecon Vila do Conde (PA) com R$ 65,7 milhões; e R$ 24,2 milhões na Santos Brasil Logística. 


Em termos de volume, o ano de 2023 se mostrou desafiador. A movimentação consolidada nos três terminais de contêineres da Companhia - Santos, Imbituba e Vila do Conde - foi de 1.218.580 contêineres, retração de 6,2% ano-contra-ano. 


Daniel Pedreira Dorea, diretor Econômico-Financeiro e de Relações com Investidores da Santos Brasil, destaca que apesar do ano ter sido desafiador em termos de volumes, a Companhia apresentou um sólido desempenho econômico-financeiro, com crescimento anual nas principais rubricas, principalmente pela rigorosa disciplina na alocação de recursos, gestão de custos e despesas e melhora do ticket médio nas atividades de cais e armazenagem.


De acordo com Dorea, as expectativas para 2024 são muito positivas, com melhora da dinâmica de volumes, sobretudo no Porto de Santos, terminal que inicia o ano já com quatro novos contratos. Três deles de serviços semanais em rota de longo curso, com os armadores MSC e ZIM, além de um novo serviço de cabotagem com a Norcoast. “Junte-se a isso, o novo contrato firmado para o Tecon Imbituba, em Santa Catarina, com a CMA CGM, que amplia a gama de serviços aos usuários do Porto de Imbituba, agora com uma linha de longo curso”, diz. E ressalta, "Não nos surpreenderá se a Santos Brasil crescer dois dígitos o volume movimentado em 2024, se comparado ao ano de 2023. Estamos preparados para isso e seguimos investindo na ampliação da capacidade das nossas unidades operacionais, cujos investimentos devem superar R$700 milhões neste ano". 


Quarto Trimestre


No 4T23, os Terminais de Contêiner da Santos Brasil movimentaram 335.133 unidades (+13,2% YoY), com destaque para o longo curso, responsável por 83,5% da movimentação de contêineres da Companhia no período. 


O Tecon Santos operou 287.839 contêineres no trimestre (+10,9% YoY), com aumento de 12,1% YoY no longo curso, reflexo dos crescimentos de 28,9% nas importações, em que se observou recuperação em todos os segmentos. Já a cabotagem cresceu 3,4% YoY no 4T23. 


No Tecon Imbituba, o crescimento no trimestre foi de 21,0% YoY. O terminal operou 15.965 contêineres, impulsionado por escalas extras de serviços então destinados ao Porto de Navegantes, afetado por fortes chuvas


O Tecon Vila do Conde registrou alta de 34,0% YoY na movimentação de contêineres, tendo operado 31.329 contêineres, com destaque para operações com balsas e navios que teriam como origem e destino o Porto de Manaus, porém tiveram suas operações limitadas devido à estiagem nos rios da Bacia Amazônica. 


No 4T23, a Santos Brasil Logística armazenou 15.703, com queda de 8,0% YoY nos volumes armazenados nos CLIAs e de 30,9% nos Centros de Distribuição, devido à retração do setor automotivo.  


O TEV movimentou 49.079 veículos (-24,5% YoY), reflexo das menores exportações de veículos leves para países do Mercosul, a exemplo de Argentina e Colômbia. 


Nos que se refere aos resultados econômico-financeiros, o 4T23 apresentou crescimento de 43,3% YoY na receita líquida, que somou R$ 667 milhões. O EBITDA consolidado somou R$ 366,8 milhões, com margem EBITDA de 55,0%, (+12,7 p.p. YoY) e o lucro líquido alcançou R$ 225 milhões (+66,0% YoY), com margem líquida de 33,7%.



Notícias Relacionadas
 CNT realiza pesquisa para avaliar o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul sobre as empresas

24/05/2024

CNT realiza pesquisa para avaliar o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul sobre as empresas

Para que a CNT (Confederação Nacional do Transporte) desenvolva medidas de apoio mais eficazes aos transportadores impactados pelas enchentes no Rio Grande do Sul, a Confederação está re (...)

Leia mais
 Estudo sobre frotas sustentáveis aponta inovação e investimento sem precedentes em momento de transição energética ativa

24/05/2024

Estudo sobre frotas sustentáveis aponta inovação e investimento sem precedentes em momento de transição energética ativa

Agora em sua quinta edição, o relatório State of Sustainable Fleets 2024, divulgado nesta segunda-feira (20), lança luz sobre um setor que está passando por um momento de transição ativa (...)

Leia mais
 JSL investe em simulador de direção para mais segurança dos motoristas

23/05/2024

JSL investe em simulador de direção para mais segurança dos motoristas

Com foco na segurança e treinamento de sua equipe de motoristas, a JSL, empresa com o maior portfólio de serviços logísticos do país, investiu R$ 2 milhões na aquisição de um simulador d (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.