07/10/2020

Logística cresce na Região e tendência deve continuar

 Logística cresce na Região e tendência deve continuar


Oferta de emprego aumentou cerca de 500% e muitas vagas temporárias podem ser efetivadas

Segundo a Associação Brasileira do Comércio Eletrônico (ABComm), o faturamento do e-commerce neste ano cresceu 56,8%, de janeiro a agosto, em relação ao mesmo período do ano passado. A pandemia foi um catalisador para a inevitável tendência da digitalização e o ramo da logística é uma peça-chave neste mercado. E se a logística cresceu, os empregos do setor acompanharam a tendência.

As vendas on-line exigiram o aumento do serviço de entrega e a logística se tornou um dos setores com mais oportunidades de emprego na Região de Jundiaí.

A coordenadora de RH da Luandre, Larissa Gonçalves, diz que a logística hoje tem uma alta demanda por mão de obra. "Em comparação ao ano passado as contratações do setor cresceram 500%. A gente entende que é uma mudança de mercado que deve permanecer, então a demanda não vai parar. Já estamos contratando em grande volume para a Black Friday e o contrato é até o início do ano, mas a maioria é efetivada. A maior demanda no ramo é para auxiliar logístico", diz ela sobre o cargo que tem muitas vagas na Região.

Para a vice-presidente de operações da DHL Supply Chain, Ana Blanco, a pandemia tem tudo para ser o ponto de virada do comércio eletrônico no Brasil.

"Embora viesse crescendo em ritmo acelerado nos últimos anos, o e-commerce tinha uma participação menor nas vendas do varejo nacional. Agora, essa participação ganhará uma parcela muito mais expressiva no faturamento geral das empresas. Soma-se a isso a atuação cada vez maior dos marketplaces e temos um novo cenário da logística no Brasil, comenta.

Ela lembra que há uma exigência de logística quando se fala em comércio eletrônico. "Assim como houve um pico maior nos primeiros meses da pandemia, devemos, em algum momento, chegar a um ponto de equilíbrio, ainda que bastante superior aos níveis pré-covid-19", diz.

OPORTUNIDADE

Para a gerente comercial do Terminal Intermodal de Jundiaí (TIJU) da Contrail, empresa de transporte ferroviário, Juliana Canteiro, o e-commerce em alta faz com que a logística e o consumidor final ganhe. "À medida tenhamos que nos adaptar às entregas de forma mais rápida, isso obriga o setor de logística a procurar novas tecnologias, a estar sempre se atualizando para conseguir atender o cliente."

Juliana diz ainda que as vendas de final de ano, como o Dias das Crianças, Natal, Ano Novo e, em especial, a Black Friday são muito importantes para a logística e não será diferente neste ano. "Todo ano, nós temos uma curva de crescimento no segundo semestre, sendo 80% atrelado à Black Friday. Nossa expectativa de crescimento para este ano é semelhante a de 2019, considerando o primeiro semestre, de aproximadamente 30%, por conta da Black Friday. Em relação ao Natal e Ano Novo consideramos que as vendas on-line estarão muito em alta ainda. Esperamos o mesmo nível de entrega do ano passado nestas datas", conta ela que também vê a tendência da entrega direta ao consumidor, sem intermédio de lojas, aumentar.

A oportunidade do setor foi conquistada pela auxiliar de logística Rosineide Sampaio. "Comecei na semana passada. Eu não trabalhava com carteira assinada desde 2014. Acredito que estão contratando bastante gente na área. O meu é temporário de 90 dias, mas tenho esperança de ser efetivada", diz ela.

Fonte: Jornal de Jundiaí

Notícias Relacionadas
 Multilog faz mais uma aquisição e antecipa marca do bilhão

02/12/2022

Multilog faz mais uma aquisição e antecipa marca do bilhão

Cinco meses depois de comprar a Martins & Medeiros, a Multilog acaba de fechar a aquisição da Apoio Logística, que pode adicionar mais 15% de faturamento no ano que vem. A operadora (...)

Leia mais
 Wilson Sons, Hidrovias do Brasil e Santos Brasil realizam evento inédito para debater perspectivas do setor

02/12/2022

Wilson Sons, Hidrovias do Brasil e Santos Brasil realizam evento inédito para debater perspectivas do setor

Pela primeira vez na história do mercado financeiro brasileiro, a Wilson Sons (PORT3), Hidrovias do Brasil (HBSA3) e Santos Brasil (STBP3), companhias listadas no segmento do Novo Mercad (...)

Leia mais
 CNT lança análise dos investimentos públicos federais em infraestrutura de transporte de 2001 a 2021

01/12/2022

CNT lança análise dos investimentos públicos federais em infraestrutura de transporte de 2001 a 2021

Em quais finalidades foram aplicados os investimentos públicos federais em infraestrutura de transporte nos últimos 21 anos? Quais as fontes de recursos para a área e qual a sua destinaç (...)

Leia mais

© 2022 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.