19/01/2021

Movimentação de contêineres nos portos por cabotagem cresceu 185% de 2010 a 2019

 Movimentação de contêineres nos portos por cabotagem cresceu 185% de 2010 a 2019


A navegação de cabotagem tem estado na ordem do dia no Brasil devido ao Projeto de Lei (PL 4199/2020), BR do Mar, previsto para ser apreciado no Senado Federal em fevereiro deste ano. O objetivo do PL é acelerar o crescimento da cabotagem no país, especialmente para longas distâncias. Isso porque a navegação entre portos de dentro do território nacional já vem crescendo em média 13% ao ano. A previsão do governo federal é que o projeto possibilite um crescimento de 40% na movimentação de cabotagem no país.

Conforme dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), de 2010 a 2019, o crescimento da cabotagem brasileira, especificamente na movimentação de contêineres – carro chefe desta navegação – foi de 185%. Em 2010 embarcaram ou desembarcaram por cabotagem nos portos do país pouco mais de 1,1 milhão de TEUs. Já em 2019, esse número alcançou a ordem dos 3,1 milhões de TEUs. Isso significa um crescimento médio anual (CAGR) em contêineres de 12,3%.

Ainda segundo dados da agência, de janeiro a outubro de 2020 houve um crescimento de 1,25% na movimentação de contêineres por cabotagem, em relação ao mesmo período de 2019. Foram movimentados um total de pouco mais de 2,6 TEUs, considerando tanto o embarque quanto o desembarque.

Entre as principais medidas propostas pela PL está o aumento imediato da frota de cabotagem, com a criação de novas possibilidades de afretamento a tempo e a desvinculação do afretamento a casco nu, com a existência de lastro em embarcações de bandeira brasileira após período de transição.

De acordo com a Associação Brasileira de Armadores de Cabotagem (Abac), a frota atual de embarcações de propriedade das associadas é de 34 embarcações. Porém, conforme permite a legislação vigente, outras 12 são afretadas a casco nu baseada na tonelagem de frota das Empresas Brasileiras de Navegação (EBN). Outras embarcações são afretadas a tempo para uma viagem de acordo com a demanda dos usuários.

Notícias Relacionadas
 Vacância de galpões cai devagar e aluguel supera inflação

23/04/2024

Vacância de galpões cai devagar e aluguel supera inflação

A vacância de condomínios logísticos no Brasil segue em queda, mas em ritmo lento. Já o preço cobrado pelas locações subiu 7,4% no país em um ano, acima da inflação. No Estado de São Pau (...)

Leia mais
 JSL é premiada como “Fornecedor do Ano” pela General Motors

23/04/2024

JSL é premiada como “Fornecedor do Ano” pela General Motors

A JSL recebeu o prêmio global “Fornecedor do Ano”, da General Motors North America, no último dia 10, em Miami. Única brasileira a receber o prêmio, a companhia foi contemplada na catego (...)

Leia mais
 Transporte marítimo de carga vive incertezas após caos logístico na pandemia

22/04/2024

Transporte marítimo de carga vive incertezas após caos logístico na pandemia

Apontada pelo setor de transporte marítimo de carga como um momento de desarranjo logístico, a pandemia impactou a oferta de contêineres, afetou o preço do frete e bagunçou as cadeias gl (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.