22/03/2024

JSL vê janela de aquisições ‘escancarada’ e projeta queda da alavancagem neste ano

 JSL vê janela de aquisições ‘escancarada’ e projeta queda da alavancagem neste ano



A JSL, empresa de logística do grupo Simpar, planeja manter sua estratégia de crescimento por meio de aquisições, segundo o presidente da companhia, Ramon Alcaraz. 


“Entendemos que nos próximos anos, as janelas de oportunidade estão escancaradas. Porque estamos em um setor extremamente fragmentado. Por ser fragmentado, há muitas empresas pequenas e médias, que sofreram nos últimos anos com todo esse cenário de juros elevados”, afirmou o executivo.


Desde a oferta inicial pública de ações (IPO, na sigla em inglês) da JSL, em setembro de 2020, a empresa iniciou uma sequência de aquisições de empresas do setor logístico que impulsionaram a expansão da companhia.


“Não temos uma meta estabelecida de aquisições, a gente aproveita as oportunidades. A meta é crescer, seja organicamente, com novos clientes, seja ganhando participação em segmentos ou fazendo aquisições”, disse Alcaraz.


Para 2024, a projeção é que o crescimento orgânico continue no mesmo ritmo dos últimos anos e que haja uma redução significativa da alavancagem financeira da empresa, segundo Guilherme Sampaio, diretor financeiro da companhia.


O indicador, medido pela relação entre dívida líquida e Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação, na sigla em inglês), encerrou 2023 em 2,68 vezes, porém, ao se excluir o efeito não recorrente das últimas aquisições feitas pela JSL (da IC Transportes e da FSJ), a alavancagem fica em 3,13 vezes. Ao fim de 2022, o indicador registrava uma relação de 3,17 vezes.


“Já vejo um potencial de desalavancagem pelo tamanho do Ebitda da companhia. Olhando para 24, com crescimento que temos contratado, já vemos uma manutenção do crescimento orgânico com uma desalavancagem importante”, disse Sampaio.


A empresa encerrou o quarto trimestre de 2023 com lucro líquido em queda de 22,4% na comparação anual, para R$ 72,9 milhões. O lucro líquido ajustado, que exclui o efeito contábil da compra vantajosa da IC Transportes e da FSJ, ficou em R$ 82,2 milhões no trimestre, 25,3% menor do que no ano anterior.


A receita líquida da companhia teve uma alta anual de 30%, para R$ 2,2 bilhões, no quarto trimestre de 2023. O Ebitda teve uma alta de 33,8% no período, para R$ 415,7 milhões.



Notícias Relacionadas
 CNT realiza pesquisa para avaliar o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul sobre as empresas

24/05/2024

CNT realiza pesquisa para avaliar o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul sobre as empresas

Para que a CNT (Confederação Nacional do Transporte) desenvolva medidas de apoio mais eficazes aos transportadores impactados pelas enchentes no Rio Grande do Sul, a Confederação está re (...)

Leia mais
 Estudo sobre frotas sustentáveis aponta inovação e investimento sem precedentes em momento de transição energética ativa

24/05/2024

Estudo sobre frotas sustentáveis aponta inovação e investimento sem precedentes em momento de transição energética ativa

Agora em sua quinta edição, o relatório State of Sustainable Fleets 2024, divulgado nesta segunda-feira (20), lança luz sobre um setor que está passando por um momento de transição ativa (...)

Leia mais
 JSL investe em simulador de direção para mais segurança dos motoristas

23/05/2024

JSL investe em simulador de direção para mais segurança dos motoristas

Com foco na segurança e treinamento de sua equipe de motoristas, a JSL, empresa com o maior portfólio de serviços logísticos do país, investiu R$ 2 milhões na aquisição de um simulador d (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.