24/05/2024

Estudo sobre frotas sustentáveis aponta inovação e investimento sem precedentes em momento de transição energética ativa

 Estudo sobre frotas sustentáveis aponta inovação e investimento sem precedentes em momento de transição energética ativa



Agora em sua quinta edição, o relatório State of Sustainable Fleets 2024, divulgado nesta segunda-feira (20), lança luz sobre um setor que está passando por um momento de transição ativa. Uma série de novas regulamentações de emissões que foram adotadas nos últimos dois anos, combinadas com as dificuldades de crescimento de novas tecnologias, destacam um período de complexidade máxima para os operadores de frotas. O autor do relatório e a empresa líder em consultoria de tecnologia limpa, a GNA, uma empresa da TRC, revelaram as últimas descobertas no evento Advanced Clean Transportation (ACT) Expo, em Las Vegas, nos Estados Unidos.


A Penske Transportation Solutions, a Volvo Trucks North America e a Chevron são os patrocinadores principais do estudo. A Dana, a Exelon e a S&P Global Mobility atuam como patrocinadores de apoio. Todos os patrocinadores proporcionam credibilidade e experiência em várias tecnologias abordadas na avaliação.


“Os últimos dois anos de novas e decisivas regulamentações de emissões e a complexidade que vem com a adoção de qualquer nova tecnologia, quanto mais de várias novas tecnologias limpas, aumentam o desafio para as frotas”, disse Nate Springer, vice-presidente de desenvolvimento de mercado da TRC Companies. “É empolgante ver as inúmeras novas parcerias, investimentos e inovações que o setor e o governo estão criando para colocar soluções sustentáveis nas mãos das frotas hoje e, ao mesmo tempo, estabelecer as bases para a adoção cada vez maior de tecnologias limpas no futuro.”


O ano passado deu continuidade a um fluxo recorde de US$ 32 bilhões (cerca de R$ 163,5 bilhões) em fundos estaduais e federais dos Estados Unidos disponíveis para as frotas, enquanto os suprimentos de diesel renovável e gás natural renovável atingiram novos patamares para oferecer soluções para as frotas atuais. O avanço de novas parcerias entre empresas de serviços públicos e frotas, modelos de negócios de depósito e leasing e tecnologias para utilizar os suprimentos de gás natural existentes revelaram uma série de inovações que estão por vir para solucionar o desafio do carregamento.


“Atualmente, as frotas enfrentam uma infinidade de desafios em sua busca contínua pela redução do impacto ambiental de suas operações”, afirmou Drew Cullen, vice-presidente sênior de combustíveis e facilities da Penske. “A complexidade das opções, os requisitos de investimento e a promessa de melhorias tecnológicas contínuas só aumentam a incerteza do planejamento da frota. O relatório State of Sustainable Fleets 2024 é um recurso extraordinário para que as frotas avaliem a variedade de opções disponíveis e em desenvolvimento à medida que avançam em sua estratégia para atingir e superar as metas de sustentabilidade.”


À medida que as regulamentações de emissão zero são adotadas em 11 estados dos Estados Unidos e um novo prazo padrão de emissão para o ano modelo 2027 se aproxima nacionalmente, as frotas lutam para cumprir um novo e confuso cenário regulatório. Para as frotas que tentam implantar tecnologias de emissão zero para atender a algumas dessas metas ou às suas próprias metas, as lacunas na infraestrutura de carregamento, os custos consistentemente altos de bateria e de produção e as restrições de capacidade de energia resultaram em atrasos no projeto em 2023, e espera-se que tudo isso persista por vários anos.


“Na Volvo Trucks, temos o compromisso de fornecer soluções totais de transporte com um ecossistema de eletromobilidade de suporte para nossos clientes que escolherem o VNR Electric, o caminhão líder em emissões zero do mercado”, disse Keith Brandis, vice-presidente de parcerias e soluções de sistemas do Grupo Volvo na América do Norte. “Também estamos trabalhando no desenvolvimento de tecnologias futuras, como veículos elétricos com células de combustível, e melhorando a eficiência do motor de combustão interna que funciona com diesel renovável e hidrogênio. Por meio da parceria e da colaboração do setor, podemos dar um salto quântico no transporte sustentável.”


“Nosso objetivo é reduzir o carbono em toda a economia energética futura. Para isso, precisamos continuar inovando e buscando soluções viáveis e de baixo custo", disse Andy Walz, presidente da Chevron Americas Products. “A economia é importante e precisamos de muitas soluções diferentes, avaliadas de acordo com a intensidade de carbono de seu ciclo de vida. O apoio político deve ser direcionado para a redução da intensidade de carbono, seguindo uma abordagem agnóstica de tecnologia.”


O resumo deste ano oferece clareza para o setor sobre os desenvolvimentos nos mercados de combustíveis renováveis e eletricidade combinados com veículos a diesel, de quase zero e de emissão zero, com as seguintes conclusões principais:


Entre as frotas que usam tecnologia e práticas de eficiência na pesquisa anual, 63% esperam retornos decrescentes em novos investimentos desse tipo no futuro.


O consumo de diesel renovável (RD) aumentou 68% em 2023 em comparação com 2022, com a maior parte do consumo ocorrendo onde os mercados favoráveis de crédito de carbono garantiram a paridade de preço com o diesel.


O preço da mistura mais alta de biodiesel (BD) comumente usada, B20, caiu 9%, para US$ 3,20 por galão de diesel equivalente (DGE).


O preço de varejo do gás natural comprimido (GNC) foi, em média, 50% mais barato do que o diesel em 2023, a US$ 3,04/DGE.


As frotas que usam GNC atenderam a 70% de suas necessidades de abastecimento com gás natural renovável (GNR), em média.


Os produtores de GNR abriram mais de 150 novas instalações e mantiveram uma fila de pelo menos 300 projetos em 2023.


A intensidade de carbono do GNR no mercado do Padrão de Combustível de Baixo Carbono da Califórnia melhorou 21% entre 2022 e os três primeiros trimestres de 2024.


A produção de um motor a gás natural de 15 litros mais leve e mais forte começa em 2024, o que deve abrir oportunidades para muito mais frotas e levar a um crescimento significativo nas vendas de veículos a gás natural.


Geradores lineares alimentados por gás natural começaram a operar para carregar caminhões de classe elétrica a bateria.


A adoção de veículos elétricos a bateria (BEV) aumentou com a entrega de mais de 26.000 ônibus, caminhões e vans em 2023, dobrando o número de entregas de BEVs feitas em 2022.


As vans comerciais de carga e as caminhonetes representaram 90% de todas as entregas de VEBs em 2023, 95% das quais foram dominadas por dois fabricantes - Ford e Rivian.


Os VEBs representam apenas 1-2% de todos os veículos nas frotas dos primeiros usuários da pesquisa anual, embora 90% dos usuários dessa tecnologia esperem que seu uso aumente.


Vários depósitos de recarga dedicados a frotas foram abertos ou estavam em construção em 2023, enquanto vários fornecedores de leasing e serviços de recarga e veículos “as a service” foram anunciados.


A alocação histórica de US$ 7 bilhões (cerca de R$ 35,7 bilhões) do DOE (Departamento de Energia) dos EUA financiará sete centros de produção e distribuição de combustível de hidrogênio propostos em 16 estados.


O preço médio de varejo do hidrogênio em 2023 quase dobrou em relação aos níveis de meados de 2022, chegando a US$ 36/kg na Califórnia.


O preço do autogás de propano foi em média de US$ 1,71 por GGE para o varejo privado, a abordagem de abastecimento mais comum entre as frotas, em comparação com US$ 3,58 por galão de gasolina em postos públicos.


Para ler o relatório completo e receber atualizações e análises contínuas do State of Sustainable Fleets, visite o site.



Notícias Relacionadas
 Estradas bloqueadas ainda retardam a retomada da indústria em RS

13/06/2024

Estradas bloqueadas ainda retardam a retomada da indústria em RS

Indústrias no Rio Grande do Sul estão retornando paulatinamente a sua produção anterior às enchentes que assolaram o Estado no início de maio. Para uma retomada plena, no entanto, as emp (...)

Leia mais
 DHL Express anuncia investimento de R$ 23 milhões em novo Gateway no Aeroporto de Viracopos

11/06/2024

DHL Express anuncia investimento de R$ 23 milhões em novo Gateway no Aeroporto de Viracopos

A DHL Express está investindo R$ 23 milhões em um novo Gateway no Aeroporto de Viracopos em Campinas (SP). Este novo centro de processamento de cargas importadas será o maior da DHL Expr (...)

Leia mais
 Tegma divulga Relatório Integrado sobre suas práticas ASG

11/06/2024

Tegma divulga Relatório Integrado sobre suas práticas ASG

Pelo segundo ano consecutivo, a Tegma Gestão Logística elaborou e apresenta ao mercado seu Relatório Integrado, relacionando em detalhes as ações desenvolvidas pela companhia em sustenta (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.