24/08/2020

Como aprimorar processos e economizar tempo por meio da logística 4.0

 Como aprimorar processos e economizar tempo por meio da logística 4.0



Caracterizada pela conexão, incorporação, desenvolvimento e modernização de processos, tarefas, equipes e gerenciamento de dados, além da adoção de sistemas em nuvem e uso de tecnologias sustentáveis, a logística 4.0 tem se tornado cada vez mais, a medida ideal para qualquer empreendimento de transporte de cargas que busque aprimorar a sua rotina diária de operações e oferecer serviços mais ágeis e assertivos.

A aplicação das práticas e ferramentas da logística 4.0 pode aperfeiçoar processos e contribuir para a aceleração de atividades. Dentre os principais benefícios estão a maior agilidade no controle de estoques, armazenamento de produtos e entrega de encomendas, e o aumento da dinamização de procedimentos internos e externos. Todas estas vantagens ajudam a elevar a produtividade e a eficiência das funções desempenhadas.

A tomada de decisões é facilitada ao ter como base dados e indicadores estratégicos, que são obtidos por meio da análise automática de informações advindas tanto da própria empresa, quanto dos clientes e fornecedores. Esse trabalho é feito por meio do uso de ferramentas e serviços tecnológicos como o Big Data, Business Intelligence (BI), Customer Service, Electronic Data Interchange (EDI), analytics, digital twin, machine learning. O BI auxilia na junção de dados, já o EDI automatiza as transações comerciais com outras empresas. O Customer Service permite a otimização das informações para a configuração de um trabalho mais customizado e atento às demandas de cada cliente, desde o escopo inicial até a execução. Estes três dispositivos juntos de todos os outros, acabam impulsionando a apresentação de resultados reais de maneira rápida e simples.

A estruturação de registros, servidores, pastas e computadores em nuvem, ainda permite o acesso remoto a estas informações em qualquer lugar do mundo, e consequentemente, contribui para a economia de tempo e redução de gastos.

Também vale lembrar que, tendo como base a logística 4.0, todas as informações são disponibilizadas aos clientes em ambiente web e via e-mail com follow-up diário. Desta forma, além de evitar prejuízos nas operações, o alto nível de controle permite a antecipação e correção preventiva de possíveis erros, evitando riscos desnecessários.

Felipe Marçal Cota é engenheiro de produção e CEO da Transcota – Logística e Transporte

Fonte: O Estado De S. Paulo

Notícias Relacionadas
 GLP investirá R$ 2,1 bilhões em novos galpões logísticos no Brasil

12/07/2024

GLP investirá R$ 2,1 bilhões em novos galpões logísticos no Brasil

A multinacional GLP, de Cingapura, investirá R$ 2,1 bilhões entre 2024 e 2026 no Brasil para a construção de novos galpões logísticos, um movimento que reforça a aposta da companhia na e (...)

Leia mais
 Antonio Wrobleski, presidente da BBM Logística, destaca a transformação digital que impulsiona o crescimento

12/07/2024

Antonio Wrobleski, presidente da BBM Logística, destaca a transformação digital que impulsiona o crescimento

Desde suas origens, há 27 anos, a BBM Logística percorreu um longo caminho, firmando-se como uma das cinco maiores operadoras logísticas do Brasil e do Mercosul. Com uma frota de 4,5 mil (...)

Leia mais
 Associações pedem votação do PL do Hidrogênio antes do recesso parlamentar

11/07/2024

Associações pedem votação do PL do Hidrogênio antes do recesso parlamentar

Associações setoriais pediram aos deputados federais celeridade na votação do projeto de lei 2.308/2023, aprovado no Senado, que estabelece o marco legal para o hidrogênio de baixo carbo (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.