27/02/2023

Aumento da mistura de biodiesel ao diesel encarece frete e aumenta poluição

 Aumento da mistura de biodiesel ao diesel encarece frete e aumenta poluição



A Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou uma nota contrária ao aumento da mistura mínima obrigatória de biodiesel ao diesel, defendida pela indústria do biocombustível. Na nota, a CNT alega que o eventual aumento do porcentual de biodiesel no óleo diesel encareceria o frete. “O eventual acréscimo do teor do biodiesel irá gerar custos adicionais ao valor do frete, que serão transferidos a toda população, traduzindo-se em acréscimos inflacionários e encarecendo ainda mais o transporte e, por consequência, os produtos consumidos e exportados”, alegou a confederação.


A CNT argumenta também que o maior uso do biocombustível no óleo diesel ampliaria a poluição atmosférica. “Ao contrário do que se propaga, o aumento do porcentual do biodiesel na mistura obrigatória ao diesel prejudica o meio ambiente, já que diminui a eficiência energética dos motores, aumentando o consumo. Isso faz com que os veículos passem a emitir mais poluentes, especialmente óxido de nitrogênio. A experiência da utilização de 13% de biodiesel ocorrida no passado já comprovou isso”, disse a entidade, mencionando relatos de panes súbitas em ônibus e caminhões com uso de teor mais elevado do biocombustível.


“Isso pode provocar acidentes com vítimas fatais, o que preocupa todo o setor de transporte no Brasil”, acrescentou. Por fim, a CNT sugeriu que indústria do biodiesel, setor do transportes e governo promovam estudos independentes a fim de encontrar o “teor mais favorável da mistura para o meio ambiente e para o funcionamento dos motores”.


O aumento da mistura de biodiesel no diesel é defendido pelos Ministérios da Agricultura, da Indústria e Comércio e de Minas e Energia, além da indústria do biodiesel. O calendário de elevação da mistura deve ser discutido nesta semana pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que debaterá a manutenção ou revisão das metas atuais. No momento, até 31 de março, prevalece no mercado o mandato B10, ou seja, a mistura mínima obrigatória de 10% de biodiesel no diesel. A partir de abril, conforme a legislação prevê, a mistura mínima deve ser elevada para 15% (mandato B15).


Fonte: Istoé Dinheiro



Notícias Relacionadas
 Solistica investe R$ 18 milhões em nova frota de caminhões e na capacidade de distribuição

17/05/2024

Solistica investe R$ 18 milhões em nova frota de caminhões e na capacidade de distribuição

A Solistica anunciou o investimento de R$ 18 milhões na ampliação de frota de caminhões, expansão da capacidade de distribuição da empresa e em novas tecnologias. Segundo a companhia, a (...)

Leia mais
 O hidrogênio verde como ponto de partida

17/05/2024

O hidrogênio verde como ponto de partida

Por Jorge Arbache é vice-presidente de setor privado do Banco de Desenvolvimento da América Latina e Caribe As enormes projeções de consumo de hidrogênio verde ( (...)

Leia mais
 ABOL traz importância das certificações durante a jornada ESG

17/05/2024

ABOL traz importância das certificações durante a jornada ESG

Um novo encontro, realizado na tarde desta quinta-feira, deu andamento à agenda de trabalhos do Grupo ESG da ABOL. Dessa vez, as discussões giraram em torno de certificações, tanto para (...)

Leia mais

© 2024 ABOL - Associação Brasileira de Operadores Logísticos. CNPJ 17.298.060/0001-35

Desenvolvido por: KBR TEC

|

Comunicação: Conteúdo Empresarial

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.