Pular para o conteúdo
Notícia

Tecnologia sofisticada permite empresa no Brasil compartilhar serviços de monitoramento com países da América Latina

...

Por meio de robótica, Internet of Things e Inteligência Artificial, já é possível estender o atendimento de ponta a países que ainda não utilizam sistemas avançados de inteligência para a segurança.

Tecnologias altamente sofisticadas possibilitam que serviços de monitoramento remoto possam ser compartilhados entre os países. Plataformas de Inteligência Artificial, Internet das Coisas e robótica utilizadas em soluções avançadas de inteligência no Brasil estão sendo adotadas também por empresas de países vizinhos como Paraguai, Uruguai e Chile. Todo o processo é feito por meio de Centros Operacionais de Segurança (SOC) e dados em nuvem.

A SegurPro, empresa de tecnologia e segurança patrimonial do Grupo Prosegur, desenvolveu processos avançados de compartilhamento interpaíses de plataformas próprias de serviços remotos a partir do seu centro de controle no Brasil, o SOC (SegurPro Operations Center).

A sincronização dos serviços remotos permite que empresas de todos os tamanhos em outros países usufruam da mesma tecnologia de ponta e soluções avançadas oferecidas pela companhia no Brasil, na Argentina ou na Espanha.

“Conseguimos oferecer para clientes de qualquer segmento e de qualquer região, serviços que normalmente estariam disponíveis somente às grandes companhias, pois utilizamos a conectividade dos dados em nuvem para atender qualquer país sul-americano. A união das novas tecnologias, com nosso alcance multinacional e equipe especializada tem oferecido serviços diferenciados a perfis diferentes de negócios”, diz Lorenzo Fernandez, Diretor Global SOC & Inovação da Prosegur Security.

Expertise A SegurPro possui em São Paulo o maior Centro de Controle de segurança da América Latina. O projeto de segurança da empresa inclui plataformas próprias de algoritmos de IA, IoT e robótica, totalmente voltados à prevenção de riscos, detecção, respostas ágeis à incidentes e avaliação constante de vulnerabilidade e, ainda gera relatórios qualitativos automáticos mensais, semanais e até diários, dependendo das necessidades de cada cliente.

O uso das plataformas próprias de inteligência garante a criação de um sistema analítico nas câmeras de monitoramento que consegue aprender os padrões de comportamento de determinado ambiente e, assim, identificar e alertar automaticamente quando algo diferente acontece.

“As novas tecnologias auxiliam muito na segurança mais tradicional, mas também permitem que apoiemos nosso cliente no seu próprio negócio”, afirma o diretor de Inovação do Grupo. “Por meio dos nossos SOCs, ajudamos os clientes a melhorar o seu negócio. Por exemplo: em um centro logístico de uma grande rede de supermercado, se uma câmara fria deixa de funcionar, perde-se muito dinheiro e a empresa não consegue prestar seu serviço no dia seguinte. Com o uso de IoT e outras tecnologias avançadas, é possível saber quando equipamentos assim estão prestes a dar erro, e alertar o cliente com antecedência para que possa tomar as devidas providências. Agora podemos compartilhar todo este serviço também com empresas em países que ainda não têm essa tecnologia desenvolvida, dado que a capacidade tecnológica de nossos SOCs ultrapassa as fronteiras e garante a segurança que nossos clientes precisam”, finaliza Fernandez.

Fonte: Netseg

Voltar ao topo