Pular para o conteúdo
Notícia

Enfermeira negra é a primeira a receber vacina contra covid-19 em SP

...

A enfermeira Mônica Calazans, 54, que atua na linha de frente do atendimento aos pacientes com coronavírus no hospital Emilio Ribas, foi a primeira pessoa a ser imunizada contra a doença em São Paulo.

Segundo o governo de São Paulo, pouco mais de 100 pessoas - profissionais da saúde e indígenas - já receberam o imunizante neste domingo.

Mônica foi vacinada neste domingo no Hospital das Clínicas, em São Paulo. O governador João Doria (PSDB) participou do ato de imunização após o final da reunião da Anvisa que autorizou o uso emergencial da vacina Coronavac.

Moradora de Itaquera, Mônica Calazans tem perfil de alto risco para complicações da covid-19: é obesa, hipertensa e diabética. Mesmo assim, ela se inscreveu em maio para vagas de CTD (Contrato por Tempo Determinado) e escolheu trabalhar no Emílio Ribas. Desde maio, ela atua em uma UTI do hospital que tem 60 leitos e está com 90% de taxa de ocupação desde abril.Ela se formou em enfermagem aos 47 anos, após trabalhar como auxiliar de enfermagem desde os 26.

Mônica Calazans mora com seu filho Felipe, de 30 anos, e não se contaminou pelo coronavírus em dez meses de trabalho no Emílio Ribas. Ela conta que é minuciosa nos cuidados de higiene e distanciamento no trabalho e quando chega em casa. A enfermeira afirma que um forte motivo para os cuidados é a ajuda à mãe, que tem 72 anos e vive sozinha em outra casa e também não foi infectada.

Seu irmão caçula, porém, auxiliar de enfermagem de 44 anos, foi infectado e ficou internado por 20 dias com a doença.

“Eu tenho em mente sempre que não posso me abater porque os pacientes precisam de mim, por isso tenho sempre uma palavra de positividade e de que vamos sair dessa situação. O que me ajuda também é o prazer que sinto com o meu trabalho”, afirma a enfermeira.

Voltar ao topo