Pular para o conteúdo
Notícia

DHL tem lucro recorde na pandemia

...

O grupo Deutsche Post DHL saudou um “ano excepcional”, por registrar lucros recordes para 2020 em decorrência de um surto de crescimento das compras “on-line” durante a pandemia.

Em comunicado extraordinário especial, divulgado ontem, a empresa alemã de logística disse que seus lucros operacionais alcançaram € 4,84 bilhões no ano, ultrapassando suas previsões internas mais otimistas em torno de 10%.

A escalada das vendas do comércio eletrônico contribuiu para que a divisão de remessas internacionais e de entregas da empresa, a DHL Express, alcançasse € 2,75 bilhões em lucros antes dos impostos, 35% a mais que em 2019.

Dessa soma, mais de € 1 bilhão foram contabilizados pela divisão no último trimestre do ano, que inclui o Dia de Ação de Graças nos EUA, o Natal e a Black Friday.

“Nossa estratégia e modelo de negócios se revelaram resistentes - mesmo em tempos de turbulência para a economia mundial”, disse o executivo-chefe do Deutsche Post DHL, Frank Appel. Ele acrescentou que a empresa está concentrada em distribuir vacinas no mundo inteiro, inclusive a desenvolvida pela BioNTech, sediada na Mogúncia, em associação com a americana Pfizer.

A empresa de logística, com sede em Bonn, também elevou sua projeção de lucros para 2021, ao dizer que o grupo vai superar os resultados subjacentes de € 5,4 bilhões em lucros antes dos impostos e de rubricas extraordinárias.

“Prevemos que o aperto de oferta de frete aéreo gere fatores favoráveis de fixação de preços e de volume na divisão Express, e esperamos a continuidade do desempenho sólido até o fim do ano”, disse Daniel Roeska, analista do Bernstein.

A UPS, concorrente do DHL, ainda não divulgou os resultados anuais, mas seu lucro operacional cresceu cerca de 10% no último trimestre, enquanto os resultados da rival americana FedEx dispararam mais de 120% no período de três meses encerrado em novembro.

No auge da pandemia do ano passado, o Deutsche Post DHL, que emprega mais de 500 mil pessoas no mundo inteiro, pagou um bônus de € 300 a cada membro do quadro de funcionários. A empresa também passa por uma farra de contratações, e incorporou 10 mil funcionários em outubro.

Paralelamente, o DHL Express informou ontem que encomendou da Boeing mais oito aviões de carga 777, o avião bimotor de maior porte do mundo. O grupo já opera uma das maiores frotas mundiais de frete, com mais de 260 aeronaves exclusivas para esse fim, realizando 600 voos diários.

A encomenda chamou a atenção para a convicção do DHL de que “o comércio eletrônico é uma megatendência duradoura”, disse o executivo-chefe da divisão Express, John Pearson, acrescentando que os negócios de encomendas on-line da divisão cresceram mais de 40% nos últimos três meses do ano.

Voltar ao topo