Pular para o conteúdo
Notícia

APM Terminals espera definição sobre modelo de concessão em Itajaí

...

Empresa, cujo arrendamento vence em 2022, aguarda definição sobre qual modelo será adotado pelos próximos 25 anos de concessão de área dentro do porto organizado

A APM Terminals demonstrou preocupação quanto ao tempo previsto para definição do futuro dos arrendamentos no complexo portuário de Itajaí. O terminal arrendado pela operadora portuária tem seu arrendamento vencendo em 2022. A avaliação é que, se o governo puder antecipar a definição das regras, será benéfico para todos os players, não somente para a APM. Para a empresa, esse destino deveria estar definido até o ano que vem, o que permitiria a ela se preparar e entender qual modelo será adotado pelos próximos 25 anos de concessão do terminal.

“Se o modelo for diferente do atual e nos deixar ser competitivos para poder fazer diferença e desenvolver economicamente a região, nós vamos brigar, sim, para ficar”, afirmou o diretor-superintendente da APM em Itajaí, Aristides Russi Júnior, durante videoconferência com jornalistas, nesta terça-feira (15).

A empresa espera condições mais competitivas e que tragam mais liberdade em relação a concorrentes fora do porto organizado e na área de influência do complexo portuário. Aristides citou a questão da mão de obra avulsa. “Não queremos precarizar os avulsos, mas não podemos viver num modelo de exclusividade. Isso deixa menos eficiente e menos competitivo”, analisou Aristides.

O diretor-superintendente disse que os efeitos da pandemia foram sentidos principalmente com retração nos meses de abril e junho, começando a se recuperar no mês seguinte. Junho e julho tiveram números similares a 2019 e os demais meses apresentaram resultados melhores do que esperado, com influência das exportações de contêineres de carga seca e refrigerada, além do efeito da valorização do dólar frente ao real.

A expectativa da APM é que o terminal em Itajaí movimentará em torno de 521 mil TEUs em 2020, ante 490 mil TEus movimentados em 2019. Atualmente, o terminal tem capacidade operacional anual de 581 mil TEUs. Aristides destacou que o terminal operado pela APM em Itajaí foi um dos que mais cresceram no primeiro semestre de 2020 no Brasil, segundo dados da Dataliner.

De janeiro a agosto, as operações da APM Terminals em Itajaí cresceu 10,2% comparado ao mesmo período de 2019. Um dos destaques foi o crescimento de 34,15% nas importações. “O ano teria sido extremamente positivo para indústria num todo, mas momento de retração trouxe alguns desafios. Conseguimos crescer dois dígitos”, ressaltou Aristides.

Fonte: (Portos e Navios)

Voltar ao topo