Selo ABOL

« voltar para publicaçõesFaculdade de Tecnologia Termomecânica: um exemplo altruísta a serviço da excelência em educação.

Prezados(as) Senhores(as),

No último dia 19/10 fui convidado a participar de uma mesa redonda para falarmos das “Oportunidades de Negócios Internacionais” para cerca de 100 alunos da Faculdade de Tecnologia Termomecânica (FTT), em São Bernardo do Campo. Para quem não a conhece, permitam-me ter a alegria e o imenso regozijo de apresentá-la.

A FTT, instituída em 2002, faz parte do Centro Educacional da Fundação Salvador Arena (CEFSA), que teve seu início com o Colégio Termomecanica (CT), fundado em 1989 com a proposta de oferecer ensino de qualidade superior a crianças de todas as faixas sociais, da Educação Infantil ao Ensino Médio. O CT, que oferece ainda o Curso Técnico em Metalurgia, juntamente com a FTT, com seus quatro cursos de graduação (Administração, Engenharia de Alimentos, Engenharia da Computação e Engenharia de Controle e Automação), guardam duas semelhanças fantásticas: são totalmente gratuitos e com o mesmo padrão de excelência em qualidade de ensino.

Não é a toa que o ingresso nos cursos oferecidos é uma verdadeira epopeia! A demanda para o curso fundamental é tamanha, que é realizada através de sorteio pela loteria federal! O ingresso para a FTT, através de processo vestibular via Vunesp, tem uma concorrência de 40 candidatos para uma vaga apenas, equiparando-se ao vestibular de Direito nas melhores instituições de ensino de São Paulo (USP, PUC e FGV).

A excelência do CEFSA pode ser verificada em cada milímetro quadrado do campus, quer seja nos laboratórios de última geração, com alguns equipamentos ainda não disponíveis em muitas indústrias instaladas no Brasil, quer seja nas salas de aula generosas, nas bibliotecas ricamente abastecidas, nos auditórios, no teatro fundado em 2005, nos pátios impecavelmente limpos e sinalizados, quer seja ainda no centro esportivo Estádio Olímpico Bronze TM 23.

Creio, contudo, que a excelência está estampada nos olhos brilhantes dos seus alunos, todos, desde o Fundamental até a FTT, uniformizados e orgulhosos de fazerem parte, junto aos seus professores, dessa verdadeira revolução.

O que se vê no CEFSA é o corolário da devoção do Engº Salvador Arena, nascido em 1915 na colônia italiana de Trípoli, na Líbia. Chega ao Brasil com apenas cinco anos, vindo a formar-se em engenharia civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, em 1936. Seis anos mais tarde, fundava a Termomecânica São Paulo S.A., voltada a produzir fornos e equipamentos para as padarias da capital e região metropolitana.

Naturalizado brasileiro em 1954, Dr. Salvador Arena era um empreendedor arrojado, visionário, altruísta por natureza, e cria não só um modelo de gestão próprio, como viria a dedicar toda uma vida à formação educacional de muitos jovens! Conhecido pelos seus pensamentos, frases e ensinamentos, versava que “a diversidade é a ferramenta que dá polimento às jóias humanas”.

Dr. Salvador Arena recebeu muitas honrarias e encômios, dentre eles o Diploma de Membro Emérito New York (USA), da American Society For Testing Materials, o Diploma de Membro Emérito New York (USA), da Society of Automotive Engineers Inc., além da medalha Mérito Santos Dumont e o Diploma de Comendador, da Ordem do Mérito do Ministério da Aeronáutica.

Ao instituir a Fundação Salvador Arena (FSA), em 1964, dizia que o fazia com a finalidade de “cooperar e envidar todos os esforços possíveis para a solução dos problemas da educação, assistência e proteção aos necessitados, sem distinção de nacionalidade, raça, sexo, cor, religião ou opiniões políticas em caráter geral”.

Falecido em 1998, vítima de um enfarto aos 83 anos, Dr. Salvador Arena não deixou herdeiros tendo nomeado a FSA como única beneficiária e usufrutuária universal de seus bens. A FSA é, portanto, a única proprietária da Termomecânica São Paulo S.A., a qual destina 40% do seu lucro líquido para o CEFSA.

Quando recebi o convite para participar da mesa redonda, o aceitei de imediato, pois, por sorte e felicidade do destino, tive meu caminho aproximado da rica história do Dr. Salvador Arena nos idos de 1995, quando na Caraíba Metais (hoje Paranapanema), fornecíamos cobre metálico a Termomecânica.

Não tive a sorte de conviver com Dr. Salvador Arena, mas aqueles que tiveram essa dádiva reportavam-me com olhos apaixonados sobre seus causos, seu folclore, seu carisma e tudo aquilo que o cercava. Contentava-me em ouvir as estórias e me punha embebecido, crédulo, que sempre fui, na educação como a única forma viável de transformação de um povo!

A sociedade que consagra valores altruístas, através de exemplos e da educação, certamente desenvolverá uma natureza humana melhor!” Dr. Salvador Arena (Típoli, 1915 – São Bernardo do Campo, 1998).

Abraço.

São Paulo, 21 de outubro de 2016

Carlos Cesar Meireles Vieira Filho

Presidente Executivo - ABOL

(Para upload de curriculum,
acesse o site via desktop)